Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
Transp. de Qualidade
Transp. de Qualidade

   

Ref. Imagens: Ônibus Articulado no Terminal Expresso Tiradentes,SP. Foto: João Luis Secon / Embarque e Desembarque pelo Lado Esquerdo - Campinas, SP / Viagens pelos Pontos Turísticos / Ponto ou Estação de Ônibus Exemplar e com Acessibilidade /

TRANSPORTE PÚBLICO E URBANO DE QUALIDADE

Os transportes públicos numa cidadeprovidenciam o deslocamento de pessoas de um ponto a outro na área dessa cidade. A grande maioria das áreas urbanas de médio e grande porte possuem algum tipo de transporte público urbano. O seu fornecimento adequado, em países como Portugal e Brasil, é, geralmente, de responsabilidade municipal, embora o municipio possa conceder licenças, às vezes acompanhadas desubsídios , a companhias particulares (Empresas Privadas).

O transporte público urbano é parte essencial de uma cidade. Diminui a poluição, uma vez que menos carros são utilizados para a locomoção de pessoas, além de permitir o deslocamento de pessoas que, não possuindo meios de adquirir um carro, precisam percorrer longas distâncias para o local de trabalho, escolas, unidades médicas, laser, etc.

O Transporte Público (e Urbano) DE QUALIDADE viabiliza cidades, melhora a qualidade da prestação de serviços e de vida, democratiza a via pública, garante o acesso à mobilidade e aos serviços urbanos, reduz os congestionamentos e conseqüentemente a poluição, a diminuição dos gastos e contribui com a queda dos números de vítimas (mortos e feridos) no trânsito, etc.

Ao observarmos as ruas; também chamada de ‘Espaço Público’,  vemos que está ocupada por diversos tipos de veículos e principalmente por carros.

Outra coisa que notamos é que nós vivemos uma crise, ou seja, a crise da mobilidade devido ao aumento dos congestionamentos, e isto sem se falar em poluição atmosférica, sonora e visual; acidentes de trânsito causadores de seqüélas e mortes; tempo gasto em deslocamentos, etc, etc, etc.

A infra-estrutura é de suma importância e determinante do planejamento físico. Neste sentido é que se faz premente que aja um plano diretor de trânsito e transporte público urbano e/ou um grupo organizacional do tipo ‘conselho municipal’qualificado e capacitado em uma cidade.

A indústria automobilística tem recebido do governo federal, bilhões de reais em incentivos fiscais para a produção e venda de veículos. De contra partida, para que aja uma compensação e/ou ‘equilíbrio’, há uma enorme soma de recursos federais voltados para as rodovias e os incentivos tributários e investimentos de governos estaduais e locais em mais avenidas, pontes, viadutos, etc... “para os veículos”!  Isto tudo tem beneficiado montadoras, concessionárias, empresas (privadas) e proprietários de veículos.

Com tantos recursos públicos “para os automóveis”, gastos todo ano, seria possível melhorar significativamente o sistema de transporte público, que não recebe hoje a devida atenção do poder público como serviço essencial, como determina a Constituição Federal. No ínterim, acontece que:

- os investimentos são insuficientes e os usuários pagam integralmente os custos de operação do sistema de transporte, incluindo as gratuidades e descontos (estudantes, idosos, servidores públicos militares e pessoas com restrições de mobililidade, por exemplo) e todos os tributos municipais e federais que somam mais de 40% do valor das tarifas.
Esse quadro só será alteradocom a pressão duma sociedade “organizada” sobre o poder público. Há entidades ligadas ao setor de transporte que têm atuado nas instâncias democráticas pressionando o governo, mas não tem sido suficiente; por isso se faz necessário uma mobilização nas ruas para que o governo coloque na sua agenda econômica e social o transporte público como eixo estrutural da mobilidade urbana e direito de todos. Todas as pessoas que sofrem a ‘precarização’ deste serviço devem ser incentivadas a se mobilizar por uma cidade democrática, sustentável e justa para todos. 

 

TEMOS DE ATUAR:
Temos de atuar contra a privatização do espaço público pelos automóveis e nos empenharmos pelo desenvolvimento de ciclovias e outras formas de transporte (não poluente) alternativo nas cidades.
Temos de atuar pela implantação de um sistema de transporte público eficiente, integrado, de qualidade e acessível a todos.
Temos de atuar pela redução das tarifas do transporte público, promovendo a justiça tributária e social.
Temos de atuar pela implantação de um sistema de transportes coletivos (urbano) com energia limpa,  não poluente. 

Temos de atuar para que aja uma justiça social e tributária referente ao Transporte Público (Urbano) e para que este seja tratado e considerado um serviço essencial.

Há poucos e isolados casos de organizações da sociedade e do poder público no sentido de pensar e atuar conjuntamente esta política que afetam a todos. 

Sugestão: Pesquise o FNRU – Fórum Nacional de Reforma Urbana, para maiores e melhores detalhes sobre tudo referente ao trânsito e transporte, no Brasil.

OBS.: As imagens acima e os vídeos abaixo são referente ao transporte público da cidade de Curitiba, PR; considerada a Cidade Modelo em Transporte Público de Qualidade e Sustentável para o Mundo, e outras imagens também obtidas da internet.

 

 

 

 

 

 

Translate this Page
VOTE AQUI
Redução da Jornada de Trabalho p/ 40 Hrs/Semana
SIM= Sem Redução Salarial
SIM= Com Redução Salarial
NÃO
NÃO SEI RESPONDER
TENHO DÚVIDAS
SOU NEUTRO
Ver Resultados

Rating: 2.8/5 (403 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...