MARÍLIA, SP.
MARÍLIA, SP.


HISTÓRIA – MARÍLIA-SP  Cidade Simbolo de Amor e Liberdade

Em 1913, o Governo do Estado encarregou o Coronel Antônio Carlos Ferraz de Sales de abrir uma estrada ligando Presidente Pena, hoje Cafelândia, na Noroeste, e Platina, na Sorocabana. Aberta a estrada, Cincinato César da Silva Braga adquiriu as terras que margeavam o espigão divisor das Bacias Peixe e Tibiriçá, denominando-a Cincinatina, e determinou que nelas fossem plantadas 10.000 pés de café. Muitos imigrantes chegaram à região, sobretudo os de origem japonesa, italiana, espanhola e síria.

Em 1923, o lusitano Antônio Pereira das Silva e seus filhos adquiriram 53 alqueires e procederam a um loteamento para formação do povoado que passou a ser denominado Alto do Cafezal. Ao lado do Alto do Cafezal, floresceu o patrimônio da Vila Barbosa, aberto por Vasques Carrión.

Em 1925, Bento de Abreu Sampaio Vidal abriu um terceiro patrimônio nas vertentes de Cincinatina, posteriormente transformado em Distrito, em 1936, com o nome de Lácio. Sampaio Vidal, em 1926, cedeu terras para as instalações da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, que começava a avançar pela região. Em 22 de dezembro do mesmo ano, o povoado foi elevado a Distrito, incorporando os três patrimônios.

Em 1928, foi inaugurada a estação da ferrovia, com o nome de Marília. O nome, por sugestão de Sampaio Vidal, inspirado na obra de Thomaz Antônio Gonzaga, "Marília de Dirceu", foi dado pela Companhia, que a partir de Piratininga, seguia uma ordem alfabética. FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA Distrito criado com a denominação de Marília, por Lei Estadual nº 2161, de 22 de dezembro de 1926, no Município de Cafelândia. Elevado a categoria de município com a denominação de Marília, por Lei Estadual nº 2320, de 24 de dezembro de 1928, desmembrado de Cafelândia e Campos Novos. Constituído de 2 Distritos: Marília e Pompéia. Sua Instalação verificou-se no dia 04 de abril de 1929.

Lei no 2388, de 13 de dezembro de 1929, cria o Distrito de Vera Cruz e incorpora ao Município de Marília. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Marília compõe-se dos seguintes Distritos: Marília, Pompéia, Varpa e Vera Cruz.

Decreto no 6721, de 02 de outubro de 1934, cria o Distrito de Orientye e incorpora ao Município de Marília. Decreto-lei Estadual nº 6855, de 10 de dezembro de 1934, desmembra do Município de Marília o Distrito de Vera Cruz. Em divisão territorial datada de 31-XII-1936, o Município de Marília compreende o único termo judiciário da comarca de Marília e figura com os seguintes Distritos: Marília, Avencas, Oriente, Pompéia, Varpa Bastos, Dirceu, Lácio, Novo Cravinhos e Padre Nóbrega. Em divisão territorial datada de 31-XII-1937, o Município de Marília compreende o único termo judiciário da comarca de Marília e se divide nos seguintes Distritos: Marília, Avencas, Oriente, Pompéia, Varpa, Bastos, Dirceu, Lácio, Novo Cravinho, Padre Nóbrega e Amadeu Amaral. No quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Marília compreende o único termo judiciário da comarca de Marília e figura com os seguintes Distritos: Marília, Amadeu Amaral, Avencas, Bastos, Dirceu, Lácio, Novo Cravinhos, Oriente, Padre Nóbrega, Paulópolis, Pompéia, Primavera, Quintana e Varpa. Pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30-XI-1938, o Município de Marília perdeu o Distrito de Bastos para o novo Município de Tupã, Pompéia, Novo Cravinhos, Paulópolis, Quintana e Varpa para o novo Município de Pompéia.

Decreto-lei Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, desmembra do Município de Marília os Distritos de Pompéia, Varpa, Bastos, Quintana, Paulópolis, Novo Cravinhos. Em 1939-1943, o Município de Marília é composto dos Distritos de Marília, Amadeu Amaral, Avencas, Dirceu, Lácio, Oriente, Padre Nóbrega e Primavera, e é termo da comarca de Marília. Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30-XI-1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Marília ficou composto dos Distritos de Marília, Amadeu Amaral, Avencas, Dirceu, Lácio, Ocauçu, Padre Nóbrega e Rosália, (ex- Primavera). Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, desmembra do Município de Marília o Distrito de Oriente. Assim permanece nos quadros territoriais fixados pelas Leis Estaduais nos 233, de 24-XII-1948 e 2456, de 30-XII-1953 para vigorar, respectivamente, nos períodos 1949-1953 e 1954-1958. Lei Estadual nº 5285, de 18 de fevereiro de 1959, desmembra do Município de Marília o Distrito de Ocauçu. Em divisão territorial datada de 01-VII-1960 o Município de Marília é constituído de 7 Distritos: Marília, Amadeu Amaral, Avencas, Dirceu, Lácio, Padre Nóbrega e Rosália. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999. GENTÍLICO: MARILIENSE

 

 

H I N O

Marília, berço querido, que saudamos cheios de emoção, és o solo copioso e bendito, nosso orgulho na alma e na ação, tu nos dás doce abrigo e sustento, muita fé no porvir, muito alento!

Teus filhos, em lealdade, construíram com grande vigor tua História de fecundidade da lavoura à industria e ao esplendor do comércio, do saber e da arte, com trabalho que deles é parte.

Sob o teu céu radioso há nobreza, honradez e crescer; em teus lares se aninha glorioso sentimento sem par de dever; sendo assim hás de ser renomada, viverás sempre grande e lembrada!

ESTRIBILHO: >>> Salve o 4 de abril, salve a gente desta terra, progresso crescente que plantou paz e prosperidade sob o símbolo de amor e liberdade.

Letra: Zelinda Tognoli Galati Moneta Arranjo: Jorg

 

 

ADMINISTRAÇÃO

Prefeito da Cidade de Marília - SP.

Prefeito Municipal
Professor Mário Bulgareli

Dados do Prefeito
- 59 anos, casado, duas filhas, dois netos;
- Graduado em Pedagogia com habilitação em Coordenação, Administração e Supervisão Escolar;
- Licenciatura em Educação Física;
- Professor da rede pública por 25 anos;
- Professor universitário na Unimar;
- Professor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - Senai por 21 anos;
- Bancário por seis anos;
- Vereador por duas legislaturas, de 1993 à 1996 e de 1997 à 2000;
- Presidente da Câmara Municipal de Marília entre 1999 e 2000;
- Vice-prefeito entre 2001 e 2004;
- Presidente da Emdurb entre 2001 e 2003;
- Secretário municipal de Governo e Desenvolvimento entre 2003 e 2004;
- Prefeito de Marília entre 2005 e 2008.

Vice Prefeito da Cidade de Marília - M. Bulgareli

Vice-Prefeito: José Ticiano Tóffoli.

Dados do Vice-Prefeito

- 47 anos, casado;
- Graduado em Cièncias Contábeis pelo Univem;
- Ex-assessor parlamentar na Câmara Municipal de Marília;
- Ex-presidente e atual secretário da Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores.

 

Dados de Marília

Localização
Marília situa-se na região Centro-Oeste Paulista, na parte mais ocidental da Serra de Agudos, a 490º 56' 46" de longitude e 230º 13' 10" de latitude sul. Fica distante da Capital do Estado 443 km por rodovia; 529 km por ferrovia e 376 km em linha reta. O município é servido por duas rodovias estaduais e uma federal – a Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), Dona Leonor Mendes de Barros (SP-333), e a Transbrasiliana (BR-153). Também possui aeroporto com voos regulares para São Paulo e Presidente Prudente. é cortado pela ferrovia de concessão da Ferroban, mas não possui transporte regular. Terminal Rodoviário Interurbano (Rodoviária) tem uma das arquiteturas mais contemporâneas.

População
Possui aproximadamente 220 mil habitantes

Extensão Territorial
Possui uma área total de 1.194 km²; sendo 42 km² de área urbana e 1.152 km² de área rural. Tem uma altitude de 650 m e sua topografia descreve uma região montanhosa.

Meio Ambiente
Marília tem um Horto Florestal de 554 ha; um Bosque Municipal de 17,36 ha; uma área reservada ao reflorestamento de 2.000 ha e uma área de vegetação de 7.400 ha de vegetação natural.

Educação
O município conta com uma privilegiada estrutura de ensino, possuindo sistemas de educação desde a básica até superior e pós-graduação. A Rede Municipal de Educação conta hoje com 50 unidades, sendo 5 berçários, 26 Emeis (Escolas Municipal de Educação Infantil) e Emeis-Creche; 3 Emefeis (Escolas Municipais de Ensino Fundamental e Educação Infantil) 16 Emefs (Escolas Municipais de Ensino Fundamental), atendendo a um público de aproximadamente 21 mil alunos. Além disso, o município dispõe do CAP (Centro de Apoio Psicopedagógico), para atender estudantes com dificuldades de aprendizagem. O sistema escolar instalado conta ainda com 46 escolas estaduais; 16 escolas particulares; 2 faculdades; 1 fundação de ensino e 3 universidades (duas públicas e uma particular). São mais de 40 cursos superiores instalados no município, que atrai estudantes de toda a parte do país. Marília conta também com várias redes de escolas de línguas, matemática, e cursos profissionalizantes, como o Ceprom (Centro Profissionalizante de Marília), Etec (Escola Técnica Estadual) Antonio Devisate, Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), Sesi (Serviço Social da Indústria) entre outros.

Saúde
O município é referencia estadual em saúde.  Marília possui 5 hospitais, outro em fase de abertura e 1 maternidade. A cidade é servida por inúmeras clínicas, empresas de diagnósticos e lojas de produtos hospitalares. A Rede Municipal de Saúde é exemplar. Conta com 29 USFs (Unidades de Saúde da Família), 12 UBSs (Unidades Básicas de Saúde), 1 Policlínica e 2 PAs (Pronto Atendimento). O município conta ainda com serviços diferenciados como o Caps (Centro de Atenção Psicossocial), tratamento de obesidade infantil pelo Caoim (Centro de Atendimento à Obesidade de Marília), 1 Clínica de Fisioterapia, que funciona na antiga estação ferroviária, 1 CEO (Centro de Especialidades Odontológicas), 1 Clínica de Fonoaudiologia, além do atendimento do Programa Municipal de Ações Antitabágicas, que colabora na recuperação de pessoas viciadas em tabaco.

Economia
Marília tem uma economia pujante. Indústria, comércio e prestação de serviços são destaques no município, com empresas que distribuem seus produtos para o mercado nacional e internacional. Conhecida como Capital Nacional do Alimento, o parque industrial mariliense conta com cerca de 1.100 empresas do setor alimentício, metalúrgico, construção, têxtil, gráfico e plástico, entre outras. Nestlé, Marilan, Dori e Sasazaki são algumas das empresas que destacam o município. No setor comercial, Marília dispõe de mix de lojas dos mais variados segmentos. O município possui dois shoppings centers, duas galerias, além de um centro comercial com calçadão híbrido, atraindo consumidores de toda a região, num raio de até 100 Kilometros. O setor agropecuário também tem participação no município. Café, amendoim, melancia, borracha, coco, laranja, manga, maracujá, cana-de-açúcar, mandioca, milho, são culturas produzidas na zona rural. Suinocultura, bovinocultura (corte e leite) e avicultura (corte e produção de ovos) também tem seu espaço na economia mariliense.

Prestação de serviços
Com aproximadamente 12 mil prestadores de serviço, Marília tem um crescimento expressivo neste segmento, levando-se em consideração o aumento no número de instituições financeiras (rede bancária), oficinas, escritórios e outros segmentos, além de profissionais liberais dos mais diversos segmentos.

Redes representativas
Marília, como pólo administrativo, tem representação regional dos mais diversos serviços, institutos, confederações, sindicatos e entidades, como o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Senac, Senai, Sesi, Ciesp (Confederação das Industrias do Estado de São Paulo), Sest/Senat (Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem no Transporte), Ipem (Instituto de Pesos e Medidas), Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), além de entidades locais de expressão como Acim (Associação Comercial e Industrial de Marília), Sincovar (Sindicato do Comércio Varejista de Marília e Região), Adima (Associação das Indústrias Alimentícias de Marília), entre outras.

Cultura, lazer e esporte
O município possui vários equipamentos voltados ao lazer e a cultura – 4 teatros, 7 anfiteatros, 8 salas de cinema, 1 clube de cinema, 2 espaços culturais, além de praças e o Bosque Municipal Rangel Pietraróia. Marília tem vida noturna centrada na gastronomia e eventos principalmente de perfil universitário. O município participa e é rota obrigatória de eventos culturais estaduais como o Mapa Cultural Paulista, Virada Paulista e outras iniciativas. Também é uma das poucas cidades a ter desfiles de Carnaval de rua. Na parte esportiva, Marília tem espaços diferenciados como o PAM (Parque Aquático Municipal) Tetsuo Okamoto, 2 academias ao ar livre, pista de aeromodelismo, 4 estádios municipais, 1 ginásio municipal e outro em contarução.  O município também conta com 6 clubes sociais e inúmeras chácaras particulares de recreação.

Assistência social
Marília conta com uma rede integrada de assistência social, com várias entidades filantrópicas e religiosas que atendem a todos os públicos, desde os mais jovens até os idosos, assim como os migrantes. A Rede Municipal de Assistência Social conta com o Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social, 3 unidades do Cras (Centro de Referência em Assistência Social, 9 Casas do Pequeno Cidadão, o Centro-Dia, e a Fumares (Fundação Municipal de Recuperação Social)/Centro de Referência do Migrante. O município gerencia também programas estaduais e federais como o Bolsa Família, Renda Cidadã, Ação Jovem e Viva Leite.

 

 

Curiosidades de Marília

A Estação Rodoviária de Marília foi inaugurada em 1938, quando o município tinha apenas nove anos de emancipação, sendo a primeira Rodoviária do Brasil. Ela ficava na confluência das Ruas Espírito Santo (hoje Rua Armando Salles de Oliveira), Carlos Gomes e Avenida Mauá (atual Avenida Tancredo Neves).

Em 12 de abril foi fundado o Esporte Clube Comercial, que não teve o sucesso esperado pelos torcedores. Então em julho de 1947, em uma assembléia, o nome de Comercial foi mudado para MAC – Marília Atlético Clube, hoje time que representa a cidade em torneios estadual e federal de futebol.

Vinte e sete marilienses se juntaram ao Exército, na FEB (Força Expedicionária Brasileira) durante a 2ª Guerra Mundial, na Itália, partindo em 02 de julho de 1944, regressando todos em 16 de julho de 1945. Os marilienses mostraram bravura, mas um deles se destacou – Cabo Marcílio Luís Pinto, que recebeu a medalha “Silver Star”, por ato de bravura, concedida pelo Exército Americano, pelo General Mark Clark. Os demais foram agraciados com medalha da Cruz de Combate de Segunda Classe.

O primeiro arranha-céu construído em nossa cidade foi o Edifício Ouro Verde, em 1951, e que foi totalmente comercializado em um único dia.

O primeiro Diretor da Santa Casa de Marília foi o médico Carlos de Moraes Barros, neto do então Presidente do Brasil, Prudente de Moraes. Quem o contratou...Bento de Abreu Sampaio Vidal.


A TAM Linhas Aéreas S.A., maior empresa aérea do país, foi fundada
em Marília. Ela surgiu como TAM (TAXI AÉREO DE MARÍLIA) em 1961, a partir da união de dez jovens pilotos de monomotores. Na época, eles faziam o transporte de cargas e de passageiros entre o Paraná e os Estados de São Paulo e do Mato Grosso.

O Bradesco, segundo maior banco do país, foi fundado em 1943 em Marília, com o nome de Banco Brasileiro de Descontos. O primeiro caixa eletrônico do Brasil foi instalado em Marília, pelo Bradesco.


A primeira fotografia em 360º foi tirada em Marília, com a câmera inventada pelo fotógrafo ribeirão-pretano radicado na cidade e agraciado com título de cidadão mariliense, Sebastião Leme.

Marília está inserida no Guiness Book - o Livro dos Recordes. O feito foi conquistado em abril de 1992, pela Encarnação Olivas e Garcia Pacheco, a Vó Nena, que aos 81 anos se tornou a pessoa mais velha a saltar de paraquedas no mundo.


O atleta mariliense Tetsuo Okamoto recebeu a 1 medalha Olímpica em Natação, nas XV Olimpíadas, em 1952, em Helsinque, Finlândia.

 

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

INTERNET POPULAR

Internet Popular

A Câmara Municipal de Marília disponibiliza gratuitamente à população o Programa Internet Popular, garantindo oportunidades de acesso à rede mundial de computadores.

A Internet Popular funciona anexo à TV Câmara (rua Bandeirantes, 60).

Atendimento ao público das 8h às 12h e das 14h às 18h, de segunda a sexta-feira, com seis computadores.


Serviços prestados:

- Elaborar e enviar currículos
- Procurar vagas de emprego
- Pesquisar editais de concursos públicos
- Enviar e receber e-mail
- Realizar pesquisas escolares
- Utilizar serviços de utilidade pública
- Acessar bibliotecas virtuais
- Elaborar atividades que beneficiem a comunidade
- Segundas vias de contas


Como utilizar:

- Cada usuário tem um tempo de acesso limitado a 30 minutos diários, proibindo acesso a material pornográfico ou que incitem à violência.

- É possível impressão de textos não podendo ser superior a três páginas por usuário.

- Interessados em utilizar os equipamentos devem apresentar documentos pessoais e comprovante de residência.


Informações: (14) 2105-2000

Fonte: http://www.camar.sp.gov.br/

 

=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X

 

 



 

Translate this Page
VOTE AQUI
Redução da Jornada de Trabalho p/ 40 Hrs/Semana
SIM= Sem Redução Salarial
SIM= Com Redução Salarial
NÃO
NÃO SEI RESPONDER
TENHO DÚVIDAS
SOU NEUTRO
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (409 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...